0

Só o Amor Não Sustenta a Relação...

Posted by Noelindinha on 2/18/2009 12:11:00 PM in
Aos que não casaram,
Aos que vão casar,
Aos que acabaram de casar,
Aos que pensam em separar,
Aos que acabaram de se separar,
Aos que pensam em voltar...

Não existem vários tipos de amor,
Assim como não existem três tipos de saudade,
Quatro de ódio, seis espécies de inveja.

O AMOR É ÚNICO...

Como qualquer sentimento,
Seja ele destinado a familiares,
Ao cônjuge ou a Deus.

A diferença é que, como entre marido e mulher
Não há laços de sangue,

A SEDUÇÃO

Tem que ser ininterrupta...
Por não haver nenhuma garantia de durabilidade,
Qualquer alteração no tom de voz nos fragiliza,
E de cobrança em cobrança,
Acabamos por sepultar uma relação que poderia

SER ETERNA

Casaram. Te amo pra cá, te amo pra lá.
Lindo mas insustentável.
O sucesso de um casamento,
Exige mais do que declarações românticas.

Entre duas pessoas que resolvem dividir o mesmo teto,
Tem que haver muito mais do que amor,
E as vezes, nem necessita de um amor tão intenso.
É preciso que haja, antes de mais nada,

RESPEITO

Agressões zero...

Disposição para ouvir argumentos alheios,
Alguma paciência... Amor só, não basta.
Não pode haver competições, nem comparações.
Tem que ter jogo de cintura para acatar regras
Que não foram previamente combinadas.
Tem que haver

BOM HUMOR

Para enfrentar imprevistos,
Excesso de carência e infantilidades.
Tem que saber levar...

Amar só é pouco, tem que haver inteligência.
Um cérebro programado para enfrentar tensões pré menstruais,
rejeições, demissões inesperadas, contas a pagar.

Tem que ter disciplina para educar os filhos,
Dar exemplo, não gritar.
Tem que ter um bom psiquiatra, não adianta apenas amar.
Entre casais que se unem, visando a longevidade do matrimônio,
Tem que haver um pouco de silêncio, amigos de infância,
Vida própria, um tempo pra cada um.

Tem que haver confiança.
Certa camaradagem, as vezes fingir que não viu,
Fazer de conta que não escutou.
É preciso entender que a união
Não significa, necessariamente, fusão.
E que amar "solamente" não basta.

Entre homens e mulheres que acham que

O AMOR É SÓ POESIA,

Tem que haver discernimento, pé no chão, racionalidade.
Tem que saber que o amor pode ser bom,
E pode durar para sempre.
Mas que sozinho não dá conta do recado...

O amor é grande, mas não é dois.
Tem que saber se esse amor faz bem ou não,
Se não fizer bem, não é amor.
É preciso convocar uma turma de sentimentos
Para amparar esse amor que carrega o ônus da onipotência.
O amor até pode nos bastar,
Mas ele próprio não se basta.

Um bom amor aos que já tem...

Um bom encontro aos que procuram...

E felicidade a todos nós..
.


Texto de: Artur da Távola

Links para esta postagem |
0

O Queijo de Minas e a Goiabada

Posted by Noelindinha on 2/18/2009 12:02:00 PM in
Uma combinação muito apreciada em Minas Gerais é o queijo com goiabada. O queijo no Brasil começou a ser produzido por portugueses, assim que suas colônias se instalaram em terrenos mineiros; começou com uma tentativa de fazer um queijo tradicional português, mas no lugar de leite de ovelha usaram o leite de vaca, dando origem ao queijo minas frescal.

A goiabada, assim como muitos doces de fruta, foram criados para melhor aproveitamento dos frutos e aumentar a sua durabilidade. A combinação do queijo com o doce não se sabe como começou, mas o provável é que surgiu nos abastados cafés da tarde onde a mesa é extremamente farta dando oportunidade de combiná-los.

Veja como é feita a Goiabada Cascão:

A produção envolve tradição de anos. O doce tem que ser feito em tacho de cobre, para não adquirir nenhum sabor residual.

1º Separe as melhores goiabas vermelhas e maduras
2º Retire a polpa das goiabas que é levada para uma panela com água ao fogo até ficar bem mole.
3º Deixe esfriar e passe esta polpa numa peneira, reserve alguns pedaços com casca para adicionar no final do cozimento (não deixe passar nenhuma semente, pois semente neste doce, significa para os mineiros descuido).
4º Leve ao tacho de cobre com açúcar mexendo sempre com uma colher de pau, sem parar.
5º Depois de uns minutos acrescente parte das goiabas separadas
6º Para saber se está pronto, teste sempre com a ponta de uma faca, pegando um pouco do doce e colocando no seu pulso, quando ele não grudar, estará pronto.

Proporção deste doce é:

2 medidas de goiabas vermelhas para 1 medida de açúcar.

Fonte: Universidade Metodista de São Paulo

Links para esta postagem |

Copyright © 2009 A Vida é Feita de Escolhas All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates